quarta-feira, 13 de maio de 2009

Ginga-NCL é aprovado como padrão mundial para IPTV! Palmas para o Brasil!

Bom, vou fazer diferente! Começarei o post com um comentário: "Lamento o fato de não terem destacado a importância da UFPB (Universidade Federal da Paraíba) no projeto Ginga. É preciso que o país reconheça um pouco mais os altos valores acadêmicos, técnicos e econômicos existentes no Nordeste brasileiro."

Vamos à boa notícia!! A União Internacional de Telecomunicações (UTI) aprovou o primeiro padrão tecnológico do mundo para a IPTV. A boa notícia é que a invenção é brasileira: o Ginga-NCL desenvolvido pela PUC-RJ, é um dos módulos do Ginga, software que permite a interatividade no Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD). É o primeiro passo para a tão sonhada interatividade, prometida no início das discussões de qual padrão deveria ser utilizado na TV digital brasileira. O Ginga permitirá, por exemplo, fazer transações bancárias, fazer compras durante a programação e mesmo interagir com as atrações da TV digital.

Fonte: http://info.abril.com.br/professional/network/gingancl-e-aprovado-como-padrao-mundial-para-iptv.shtml

Já ouviu falar em modelo de maturidade nos processos ágeis?

As metodologias ágeis estão estão se difundindo mesmo! Talvez até estamos iniciando uma fase de evolução e melhoria delas. Scott Ambler começou a escrever sobre um assunto que ele mesmo está chamando de Processo de Maturidade Ágil. A discussão sobre o modelo do Scott fez aparecer um outro modelo de mesmo nome e refrescou o debate sobre a utilidade de um modelo de maturidade para os métodos Ágeis. Scott descreve a motivação para esse modelo da seguinte forma: "O objetivo do Modelo de Maturidade do Processo Ágil (APMM) é disponibilizar um framework que forneça um contexto para a grande variedade de metodologias Ágeis existente hoje.

Fonte: http://www.infoq.com/br/news/2009/05/Agile-Maturity-Models

Testador dedicado em um time ágil

Desenvolvedores testam, mas nem sempre de forma adequada! A necessidade de testadores dedicados em um time ágil é uma questão muito discutida. Em muitos times ágeis, os testadores desempenham um papel centralizador enquanto os outros desenvolvedores também fazem testes, porém muitas vezes não de forma correta e dedicada. Uma discussão recente no grupo ScrumDevelopment endereça novamente essa questão. Parece haver provas suficientes para apoiar a necessidade da presença de testadores dedicados em um time ágil. A chave para utilizar o potencial deles da melhor forma é incluí-los como parte do time e dar a eles bom apoio e flexibilidade. O link abaixo traz esta matéria completa. Vale a pena ler!!

Link: http://www.infoq.com/br/news/2009/05/dedicated-tester-agile-team

O que os clientes estão falando do Adobe Flex?

Ainda não procurou saber os benefícios do Adobe Flex? Nenhuma opinião concreta sobre o assunto? Que tal saber os que os clientes estão falando? Acesse ao link abaixo!
Link: http://www.adobe.com/br/products/flex/buzz/customers/saying.html

Sun realiza evento Java@Tv Digital para desenvolvedores

A Sun Microsystems promove um evento sobre o uso de Java na plataforma de TV digital no próximo dia 14 de maio, quinta-feira. Chamado de Java@TV Digital, o encontro é dedicado aos desenvolvedores que desejam se aproximar das pessoas, empresas e tecnologias que farão parte do ecossistema no desenvolvimento de aplicações interativas para o Sistema Brasileiro de TV Digital.
Fonte: http://info.abril.com.br/professional/desenvolvimento/sun-realiza-evento-javatv-digital-para-desenvolvedores.shtml

domingo, 3 de maio de 2009

Google de mãos dadas com o Java

Há pouco mais de um ano, o Google anunciava a criação da App Engine com suporte à plataforma Java. A App Engine permite que empresas e desenvolvedores criem aplicações que rodam dentro da infraestrutura do Google. Até então, a empresa americana disponibilizava a App Engine apenas para programação em Python. No início do mês, veio o anúncio do suporte ao Java. Andrew Bowers, gerente de produtos do Google, fez uma rápida apresentação da ferramenta durante uma conferência realizada na sede da companhia no Brasil. Por meio de um plugin que vem integrado ao Eclipse, ambiente de desenvolvimento, Bowers levou cerca de 10 minutos para construir uma aplicação de guest book, ainda que com algumas partes pré-feitas, e publicá-la na web. O objetivo do Google ao expandir a App Engine para a plataforma Java foi contemplar um número maior de desenvolvedores, já que a linguagem é bem mais popular que o Python. Mais informações...

Oracle compra Sun Microsystems

A Sun e a Oracle anunciaram um acordo definitivo de aquisição da Sun pela Oracle, no valor de US$ 9,50 por ação (total de US$ 7.4 bilhões). O Conselho de Administração da Sun aprovou a transação por unanimidade. Prevê-se que a transação seja fechada esse inverno. Este é um valor substancialmente maior que o preço de US$ 6.85 oferecido pela IBM. Um detalhe interssante é que nem fazem 2 anos que a Sun comprou o banco de dados MySQL. A Sun é a última de uma série de larga escala de aquisições da Oracle. Nos últimos anos a gigante dos empreendimentos de computação também adquiriu a Siebel, PeopleSoft e BEA Systems. Mais informações...

sábado, 2 de maio de 2009

Cairngorm: framework, de tirar o chapéu, para Adobe Flex ou AIR

Cairngorm é uma implementação dos melhores padrões de projetos em desenvolvimento de software (incluindo tecnologias J2EE e .NET). Cairngorm exemplifica e incentiva as melhores práticas de desenvolvimento RIA defendida pela Adobe Consulting. Se você quer que seu projeto em Adobe Flex use boas práticas de padrões de projetos e tenha uma arquitetura organizada, bem definida e modularidaza, conheça esse framework. Com ela, é possível acessar objetos remotos (AMF) ou até mesmo WebServices. Encontrei na Internet, um site que mostra a arquitetura do framework de forma interativa, possibilitando você compreender cada pedaço de sua organização. É o Cairngorm Diagram Explorer. O projeto OpenSource FireScrum, ainda em desenvolvimento, usa esse framework. Um dos módulos é em Adobe Air e os demais são Adobe Flex (integrado com backend em J2EE).

Microsoft lança câmera de 196 megapixel


Estou muito satisfeito com minha câmera de 7.2 megapixel e sei como deve ser a satisfação das pessoas que tem câmeras melhores que a minha. O que dizer de uma câmera cuja resolução de sua foto é nada mais que 196 megepixel? Depois que a Microsoft comprou a empresa australiana Vexcel Imaging e passou a projetar e fabricar câmeras de altas resoluções usadas para tirar fotografias aéreas, esse absurdo de megapixels se tornou realidade.

Fonte: http://www.microsoft.com/ultracam/ultracam/default.mspx

Dois textos pequenos que me fizeram refletir sobre qualidade de vida. Os textos são de Jorge Luis Borges e Bryan Dyson.

O objetivo desse post é compartilhar dois textos bem interessante, que certamente o levará a refletir sobre sua qualidade de vida. Os textos...