sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Culpa e autocobrança

Gostaria de compartilhar um texto muito legal sobre autocobrança, algo que muitas pessoas sentem no mundo corporativo e que precisa ser monitorado por nós mesmos.


Culpa e autocobrança
Fonte: http://www.marisapsicologa.com.br/culpa-e-autocobranca.html

Como recebo muitas perguntas eu reuni um grupo delas com o mesmo tema, você verá CULPA em todas elas:1ª: “Eu moro com minha mãe, mas há muito estou pensando em me mudar, montar a minha casa, mas ando me sentindo tão culpado. Acho que eu não deveria sair de casa”.2ª: “Estou de licença maternidade. Quando minhas amigas me ligam eu digo que vou voltar logo para o trabalhoporque acho que é isso que eu deveria fazer, mas eu queria mesmo era parar de trabalhar por um tempo, eu tenho condiçõespara isso e quero cuidar do meu filho. Como sei que elas não concordam com isso eu nem estou mais atendendo ao telefone”.3ª: “Outro dia passei muita raiva em uma loja, pois eu comprei um aparelho de som que veio com defeito. Ovendedor se recusou a trocar dizendo que eu tinha que procurar o fabricante. Ele deveria conhecer o código do consumidor. Eu fiquei maluco de raiva e armei a maior confusão”.Conseguiu perceber o que tem em comum nestas perguntas? É o “Deveria”. Um deveria morar com a mãe para sempre. Outra deveria voltar a trabalhar depois da licença maternidade. Outro diz que o vendedor deveria saber o código do consumidor.Esse “deveria” é um problema. Dá até para imaginar estas pessoas com um dedo apontado no rosto dizendo: “Você deveria ser perfeito, maior, melhor”.
Regras
Muitas vezes assumimos regras que não são verdadeiras ou não são necessárias e sofremos porque não conseguimos cumprir todos os “deveria” que impomos a nós mesmo, ou sofremos porque cumprimos “deverias” que não tem o menor sentido.O tal do Deveria te atrapalha muito em algumas situações, como por exemplo, quando:- Você não consegue fazer algo que acha que deveria fazer. Ex: Não consegue ajudar seu filho com a lição de casa dele, porque você já saiu da escola faz tempo, não lembra mais nada de matemática, equação do segundo grau, mas acha que deveria saber. E aí se sente culpado, e não resolve o problema, perde tempo se odiando. Sem culpa você conseguiria pensar com clareza, porque quando tira a culpa do meio de campo você tem espaço para raciocinar com objetividade.- Você fez, ou deixou de fazer, alguma coisa no passado e agora fica se remoendo em remorso. Ex: “Eu não falei para o meu pai o quanto eu o admirava. Eu deveria ter me comunicado melhor com ele enquanto ele estava vivo”. Se apegar a esse deveria te atrapalha porque não tem como mudar o passado, o legal é aprender com os erros do passado, e não ficar vivendo no passado. Aprenda agora a se comunicar melhor com as pessoas, não deixe que seu filho perca o canal de comunicação com você, você aprendeu que isso é importante. Nunca deixe de viver o presente.- Os outros é que fizeram alguma coisa, no passado, que te deixou magoado e você fica morrendo de raiva. Ex: O namorado que não deveria ter te abandonado. Ok, ele não deveria ter feito isso, mas fez, então vamos em frente.- Você faz alguma coisa que você acha que deve mas lá no fundo gostaria de não dever nada e agora fica com esse misto de raiva e culpa. Ex: Quando vai visitar sua sogra. Você sabe que deve dar atenção à ela, mas gostaria de não dever nada à ela. Tem coisa na vida da gente que não tem saída. Se não tiver saída mesmo não há nada melhor do que se sentir forte para suportar isso. Afinal tem muita coisa inevitável, a morte de uma pessoa querida, o emprego que você não conseguiu, o carro que não deu pra comprar.
Rigidez emocional
Quando você define as suas obrigações em termos muito rígidos é como você estivesse atravessando uma ponte tão estreitinha que só cabe um pé de cada vez, um na frente do outro e com muito cuidado para manter o equilíbrio. Isso é muita pressão, só dar um passo em falso e aí você fica com culpa, raiva, dor. Vamos alargar essa ponte. Vamos alargar os seus “deverias”. Ex: “Eu devo estar sempre impecável... eu devo eu devo... Eu devo... “Quem tem vício de “deveria” acaba confundindo tudo o que acha, o que pensa , o que gostaria com mais um “Deveria”. Ex: Você foi convidado para o aniversário de uma pessoa que é muito rica e acha que tem que dar um presente bem caro. Pronto já virou um deveria. O que seria um “Eu gostaria de dar um presente caro” vira um “deveria dar um presente caro...” .Pare e pense melhor.Muitas vezes você se perde em deverias e não faz o que realmente importa. Ficar ruminado todos os Ia... Podia... Devia... É alimentar sofrimento. “Não devia ter casado com essa pessoa... Eu ia fazer esse curso... Meu ex-noivo não podia ter me deixado...Não devia ter recusado aquele emprego....” Pare de pensar no passado e faça algo por você agora.Se dê um pouco de espaço para respirar. Se dê o direito de melhorar. Invista em você.Se dê o direito viver em harmonia.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

5 Apps para decorar a sua casa

Decorar a sua casa com harmonia não é uma tarefe tão fácil quanto a maioria das pessoas imagina: a combinação de cores, móveis e dimensões dos espaços nem sempre sai do jeito que tínhamos planejado, e o resultado acaba sendo insatisfatório, mas hoje contamos com a tecnologia em nosso lado, e diversas empresas estão entendendo a essa demanda e desenvolvendo aplicativos para facilitar a tarefa de decorar ambientes. Por isso apresentamos hoje 5 aplicativos para celulares que facilitam muito a vida de quem deseja redecorar sua casa. Confira a seguir:

1- Homestyler Interior Design – Android e iOS
O aplicativo ideal para quem tem um ambiente vazio e precisa se inspirar para decorar o espaço. Esse aplicativo permite que você fotografe o ambiente e decore o espaço usando móveis predefinidos do aplicativo. Você pode testar diversos estilos de móveis no seu espaço para descobrir qual a combinação que fica melhor com o seu ambiente.

2- Home Decorator – Android e iOS
Como o nome sugere, o aplicativo facilita a vida de quem quer redecorar o ambiente. Ele permite que você tire fotos do interior ou da fachada da casa e trocar as cores de acordo com diversas paletas disponíveis no programa. Você pode escolher elementos que deseja trocar de cor para conferir qual a combinação combina melhor com o seu espaço.

3- Magic Plan – Android e iOS
Esse aplicativo possui uma proposta muito útil, especialmente para quem deseja comprar móveis para o seu ambiente: ele mede seu espaço e cria planta do seu ambiente apenas usando fotos do seu aparelho. Você consegue medir espaços entre paredes, largura de portas e vãos abertos usando imagens tiradas do seu ambiente. Essas informações serão usadas para gerar uma planta do seu espaço, para que você possa planejar dimensões de móveis, ou mesmo para encomendar móveis sob medida. Esse aplicativo possui ima versão gratuita, que conta com algumas limitações e uma versão paga, com todos os recursos desenvolvidos para a plataforma.

4- Coral Projetos – Android e iOS
Aplicativo da fabricante brasileira de tintas Coral, com uma proposta semelhante à do aplicativo Home Decorator: você usa fotos de seu ambiente para simular a pintura com outra cor. Você pode testar combinações de cores e conferir sugestões de cores da Coral, e com a vantagem de que as cores escolhidas já vão vir referenciadas de acordo com a escala da fabricante, então na hora de comprar a tinta para redecorar sua sala, basta apresentar a referência da cor no vendedor.

5- Color Snap – Android e iOS
Como o nome também sugere, o aplicativo permite você captar cores de fotos da câmera do seu aparelho, referenciadas pela escala de cores da Sherwin Willians. O aplicativo ´e ótimo para captar cores ao ar livre, quando você tirar uma foto de um prédio, de uma paisagem, ou qualquer cenário possível, e captar as cores conforme a escala de cor da fabricante de tintas para utilizar na decoração do seu projeto. O programa ainda indica, com base nas cores captadas, uma escala de cores compatíveis para a decoração do seu ambiente.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Dica para os ansiosos: Viva o presente e relaxe mais

A mensagem abaixo é para os que sofrem com ansiedade, que possuem muito autocrítica ou que gastam muito tempo controlando sua carreira profissional ou imagem.

Pense sempre, de forma positiva. Toda vez que um pensamento negativo vier à sua cabeça, troque-o por outro! Para isso, é preciso muita disciplina mental. Você não adquire isso da noite para o dia: Assim como um atleta, treine muito.

Não tenha medo de nada nem de ninguém. O medo é uma das maiores causas de nossas perturbações interiores. Tenha fé em você mesmo. Sentir medo é acreditar que os outros são poderosos. Não dê poder ao próximo.

Não se queixe. Quando você reclama, tal qual um ímã, você atrai para si toda a carga negativa de suas próprias palavras. A maioria das coisas que acabam dando errado, começa a se materializar quando nos lamentamos.

Risque a palavra culpa do seu dicionário. Não se permita esta sensação, pois quando nos punimos, abrimos nossa retaguarda para o negativo, que vibra com nossa melancolia.

Não deixe que interferências externas tumultuem o seu cotidiano. Livre se de fofocas, comentários maldosos e gente deprimida. Isto é contagioso.

Não se aborreça com facilidade e nem dê importância às pequenas coisas. Quando nos irritamos, envenenamos nosso corpo e nossa mente.
Procure conviver com serenidade e quando tiver vontade de explodir, conte até dez.

Viva o presente. O ansioso vive no futuro. O rancoroso vive no passado. Aproveite o aqui e agora. Nada se repete. Tudo passa. Faça o seu dia valer a pena. Não perca tempo com melindres e preocupações, pois só trazem doenças.

Relaxe!

Você sabe quais são as características técnicas e comportamentais de um arquiteto de software?

No post anterior, eu falei sobre as responsabilidades de um arquiteto de software. Agora, você sabe quais são as características técnicas de...