quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Vinhos: Rolha e conservação

Rolha e conservação
Porque devemos armazenar os vinhos na posição horizontal da garrafa? Porque a rolha é fator determinante para a conservação de um vinho? Respondendo ao mesmo tempo estas duas perguntas: Coloca-se a garrafa do vinho na posição horizontal para que a rolhas de cortiça fiquem umedecidas e com isso as dilatem. Quanto maior esta dilatação, maior a vedação da garrafa. Quanto maior a vedação de uma garrafa, maior é a probabilidade de uma boa conservação. O ressecamento da rolha poderá provocar a oxidação do vinho. É válido ressaltar que alguns vinhos conservados há muitos anos, mesmo que bem vedados, podem não evoluir (amadurecer através de envelhecimento) muito bem, pois a evolução também está relacionada com a qualidade do vinho e possíveis danos (sejam sonoros, provocados por luz ou temperatura).

Doença-da-rolha
A maioria das rolhas é feita de cortiça, que tem grande poder de vedação, boa elasticidade e resistência. A tampa de alumínio com rosca e a rolha sintética são opções menos antigas no mercado da bebida, porém a última demanda um pouco mais de trabalho na hora de desenrolhar – recoloca-la na garrafa também é mais difícil. A grande vantagem dessas soluções mais modernas em relação à cortiça é extinguir a possibilidade de a bebida ser afetada pela chamada “doença-da-rolha” ou bouchonné, notada somente após a abertura da garrafa. Os vinhos afetados por ela contêm tricloroanisol, produto da ação de um fungo presente na cortiça da rolha.

Fonte: https://docs.google.com/open?id=0B4AFicEqZRjsem1zNGdIUEVNLXc