segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Qual repositório privado online você vai usar: BitBucket ou VisualStudio.com?

Você vai desenvolvendo suas aplicações sem controle de versão e ainda faz backup de tudo em alguma unidade externa de armazenamento. E se você precisar utilizar mais de um computador para trabalhar nos seus projetos? E se acontecer algo com seu computador e ao mesmo tempo acontecer algo com seu backup? E se você estiver precisando de uma versão antiga do arquivo que está trabalhando? Uma solução simples para isso seria armazenar seus projetos em algum repositório online de arquivos sem que outras pessoas possam baixar o seu código-fonte. Imediatamente, a gente pensa no GitHubCodePlex ou Source Forge, que permitem armazenar projetos na nuvem, porém com visibilidade pública dos fontes. O GitHub tem o recurso de visibilidade privada (onde você decide quem pode baixar) mas requer que você pague por isso. Para alguns, esse investimento financeiro pode ser inviável. Diante deste cenário, existem duas soluções muito boas e gratuitas que permitem armazenar seus projetos com visibilidade privada. São elas: BitBucket.org e VisualStudio.com. Já usei as duas ferramentas e posso afirmar que ambas funcionam muito bem. Elas ainda possibilitam utilizar outras formas de versionamento: o BitBucket permite utilizar Git ou Mercurial, enquanto que o VisualStudio.com permite utilizar Git ou TFS (Team Foundation Server). Esses dois serviços possuem planos gratuitos para projetos privados. Você só começaria a pagar pelos serviços caso o número de usuários fosse superior a cinco. Confesso que gosto muito das soluções da Microsoft, porém a de convir que o TFS vem ganhando espaço nas empresas, como ferramenta de controle de versão. O mais interessante é que muitas pessoas podem pensar de imediato que o TFS só poderia ser utilizado pelas próprias ferramentas da Microsoft, porém é um engano. É possível utilizar o TFS pelo Eclipse, por exemplo. Fique esperto: armazene seus projetos na nuvem e aproveite gratuitamente esses excelentes serviços. Vale a pena.